Vocação para ser [email protected] vs carreira, o que fala mas alto ?

Será que você realmente tem a vocação para Mediação?

“Não é o suficiente  estar no lugar certo na hora certa. Você tem que ser a pessoa certa no lugar certo na hora certa. “- T. Harv Eker

O célebre autor do best seller “O Segredo da Mente Milionária” resume eficientemente as três condições para se experienciar a vocação no processo de escolha de uma carreira.

Quando buscamos apenas o sucesso financeiro e atribuímos a ele o encargo de nos trazer felicidade e realização, é sinal de que não estamos ouvindo o chamado da nossa missão.

Muitas pessoas anseiam por uma vaga de mediador, conciliador ou árbitro apenas pela expectativa de uma alta remuneração, mas esquecem que o sucesso sempre  é consequência da união de algumas características e condições.

Quer saber mais sobre isso? Continue lendo e descubra se você tem um espírito mediador.

Você é a pessoa certa?

Todo mundo conhece algum caso de mau atendimento de um médico, advogado, juiz, ou qualquer outro profissional de quem temos conceito de “bem pagos”.

Por melhor que seja a remuneração, mesmo que você esteja no lugar certo, de nada vai adiantar se você não for a pessoa certa.

Em qualquer segmento, os melhores – e mais felizes – profissionais são aqueles que atendem ao chamado da sua missão, seja ela qual for.

Conheça o case de Luzia, a melhor manicure do mundo

O nome é fictício, mas a história é verdadeira.

Luzia teve poucas oportunidades na vida. Morava no Sertão, numa região esquecida do Nordeste.

Pelas dificuldades em criar e educar os numerosos filhos, seus pais lhe entregaram a uma família da abastada Capital e ela, aos doze anos já era doméstica, cozinheira e babá.

Fazendo a trajetória de muitas meninas com sua sina, acabou em São Paulo e descobriu por acaso que tinha um talento excepcional para manicure.

Não demorou muito para que sua dedicação e simpatia lhe transformasse numa das mais bem pagas de sua profissão:

Mulheres de famílias tradicionais se reuniam uma vez por semana em alguma das mansões da família e ela era convocada a passar o dia, conversando e sendo paparicada, enquanto embelezava as mãos das clientes.

Ao final do expediente, retornava para casa com o valor correspondente ao salário mínimo que dois operários teriam após 30 dias de trabalho. E ainda carregada de mimos e presentes.

Além disso, atendia nos outros dias algumas executivas em seus escritórios.

Mais de quinze anos nessa vida, ela se reconhece como a melhor manicure do mundo.

Educou as filhas em colégio particular e se sofisticou.

Resolveu abrir seu primeiro salão, que logo virou a matriz de mais duas unidades – todas em locais nobres.

Pessoa certa no lugar errado

Mas o que faz de Luzia alguém tão reconhecida e especial?

É exatamente o encontro dela com a sua vocação.

Mas como vimos no texto Mediação Judicial: um novo caminho para o operador do Direito, nem sempre o caminho que encontramos para nossa vocação é a única alternativa.

Se Luzia tivesse tido outras oportunidades de se aprimorar naquilo que era o seu chamado –  cuidar das pessoas e do seu bem-estar – talvez escolhesse ser médica, advogada, psicóloga, bibliotecária ou decoradora.

E com qualquer formação superior, após dois anos, poderia também optar pela atividade de  Mediação Judicial.

Luzia é feliz, paga suas contas e está realizada como mãe – criou as filhas sozinha e mesmo assim lhes proporcionou uma vida confortável e honrada.

Mas talvez o mundo tenha perdido uma excelente Mediadora.

Não que cuidar da beleza das unhas não seja uma boa profissão.

E Luzia foi hábil para, dentro das poucas oportunidades, agarrar aquela que abrilhantaria sua vida.

Ela, talvez não tenha perdido nada. Foram as pessoas que não a conheceram, em outras circunstâncias, que podem ter perdido…

E nesse aspecto, a pessoa certa pode passar pela vida sem encontrar-se com a oportunidade certa.

Você conhece alguém que possa ter algum potencial não descoberto? Responda nos comentários.

Pessoa certa, no lugar certo

Trilhar o caminho da prosperidade e ajudar as pessoas a se comunicarem com eficiência, mitigando tensões e apoiando-as na resolução de conflitos são possibilidades reais de quem escolhe a carreira de mediador.

Confira 7 características de um mediador de sucesso:

  • gosta de conhecer novas pessoas,
  • valoriza a comunicação como ferramenta da paz e da dignidade humana,
  • se esforça para se tornar um ser humano melhor ,
  • busca soluções criativas,
  • tem controle emocional,
  • raciocina rápido,
  • é dinâmico e proativo.

Se você se identificou com esse perfil, provavelmente tem um espírito mediador, vamos conversar a respeito?

A Hora Certa

Com a revolução de costumes que estamos vivendo, inovação da tecnologia e a evolução nas relações humanas, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) entendeu que esse é o momento para se repensar na forma como nossa sociedade resolve seus conflitos.

A louvável iniciativa foi pensada para que a Justiça promova o diálogo como mola propulsora da paz social e equilíbrio, buscando celeridade na resolução das contendas.

Por esses e por vários outros motivos, esse é o momento ideal para a Mediação.

O Lugar Certo

O lugar certo é aquele em que suas aptidões encontram os melhores valores morais e comprometimento com a sua verdade.

Para nós do Centro de Mediadores, a comunicação é o melhor instrumento da paz  e nossa missão é formar profissionais que estejam aptos a vivenciar todo o seu potencial, levando alívio para as dores das relações estremecidas e motivação para uma retomada, tranquilidade para uma ruptura civilizada e menos traumática, ou esperança para um novo recomeço.

Quer saber como se juntar a nós?

SIM! QUERO SER [email protected] [email protected] JUDICIA →

mediador com braços cruzados