O que é Mediação Comunitária?

A Mediação Comunitária é um dos ramos da Mediação que mais apresentam resultados positivos aos participantes por ser aplicada diretamente no contexto social de uma comunidade, trazendo à sessão todos aqueles que possam ser envolvidos direta ou indiretamente no conflito. Essa característica oferece uma riqueza muito grande para esta área da mediação que constrói um senso muito grande de união, colaboração e emancipação social em todos os envolvidos.

A Mediação Comunitária, como o próprio nome sugere, é aplicada em contextos que envolvam muitas pessoas em um determinado conflito, ou aqueles conflitos cuja resolução impacta ou depende de muitas pessoas. Reformas em ruas, problemas com animais de vizinhos, pequenos delitos na vizinhança e questões com festas e som alto são exemplos de conflitos adequados à Mediação Comunitária.

A motivação principal desse ramo da Mediação é tornar esse instituto o mais democrático possível, oferecendo uma porta facilitada de acesso à justiça, justiça essa que se constrói juntamente com a comunidade, sem intervenção ou decisão de terceiros. Existem três eixos de operação na Mediação Comunitária, cujos esforços se somam para que a atuação seja a mais eficiente possível, são elas: 1) Educação para os direitos, 2)Animação de Redes Sociais e 3) Mediação.

 

  1. A educação para os direitos é a atividade que se compromete a intermediar o conhecimento jurídico relevante com a população que não tem acesso ao conhecimento de seus direitos e deveres, especialmente pela dificuldade na qual a linguagem jurídica se apresenta. O Objetivo aqui portanto é tornar o direito mais acessível à comunidade;
  2. Animação de redes sociais é a atividade que se propõe a unir uma comunidade através do networking, unindo seus membros e fazendo-os perceber que seus vizinhos podem ser grandes aliados em diversas situações;
  3. Mediação é a atividade da resolução de conflitos em si, cujo foco não está apenas na formalização de acordos, mas principalmente na transformação dos conflitos, no resgate ou desenvolvimento da comunicação e no compromisso com a comunidade.

 

O serviço de Mediação Comunitária é oferecido pelo Tribunal de Justiça e basta que

se entre em contato como CEJUSC local para se solicitar o atendimento a uma comunidade específica. Também é possível buscar por Câmaras de Mediação que ofereçam serviços de Mediação à comunidade ou por mediadores especializados autônomos/ad hoc.

Qualquer pessoa pode se tornar um Mediador Comunitário, afinal mesmo antes de este instituto ser formalmente reconhecido já se observava o perfil de liderança e mediação dentro das comunidades, com pessoas que por iniciativa própria promoviam espaços para diálogo e colaboração. Portanto, para atuar em uma comunidade, um simples curso de Mediação, a vontade para colaborar e a confiança das partes já é mais do que necessário. No entanto se o interessado quiser conhecer mais a fundo esta atuação, conhecendo técnicas, ferramentas e procedimentos específicos para esse ramo que pode apresentar situações com alto grau de complexidade,, pode buscar um Curso de Mediação Comunitária Extrajudicial. No caso da atuação Judicial, o próprio Tribunal oferece o curso de Formação de Mediadores Comunitários para servidores e para a comunidade.

« Back to Glossary Index