Mediação Judicial

AVISO: PRÓXIMA TURMA JÁ DISPONÍVEL NA ASA SUL, BRASÍLIA/DF.

Entenda

O curso de Mediação já engloba a conciliação e seu objetivo geral é oferecer um conteúdo que promova a capacitação dos diversos agentes interessados na prática da mediação e conciliação no contexto público em processos judiciais e privados extrajudiciais. Além disso, o curso busca promover o desenvolvimento de habilidades autocompositivas, como um processo pedagógico para a autonomia dos sujeitos e a promoção de atitudes mediadoras, afirmamos que o curso segue todos os padrões do CNJ, e neste modelo Judicial exige formação de ensino superior a pelo menos 2 anos.

Quais as Vantagens?

  • Curso credenciado e reconhecido pelo TJDFT/CNJ;
  • Estágio no Tribunal de Justiça;
  • Possíbilidade de abertura de concurso segundo o NCPC;
  • Prática Jurídica para concursos e afins;
  • Reconhecimento público e privado;
  • Honorários gratificantes;
  • Crescimento profissional e pessoal;
  • Cadastro no Conselho Nacional de Justiça.
  • Maior carga-horária de Brasília com 130h/a.
  • Metodologia Vivencial com aprendizagem acelerativa.
  • Palestra especial e surpresa de Bônus.

Metodologia Vivencial

vivencialO treinamento é utilizado com o objetivo geral de desenvolver pessoas, de forma mais simples, podemos dizer que o treinamento eficaz leva o aprendiz a ser capaz de fazer algo que ele nunca fez antes, e fazê-lo sem a assistência de quem ensina. Dentro deste contexto, a metodologia vivencial de treinamento vem se destacando. Este modelo tem como característica principal o caráter inovador e não convencional da aprendizagem. Propõe atividades onde os participantes são retirados de suas zonas de conforto habitual e incentivados a superar desafios, testar seus limites e resolver criativamente os obstáculos enfrentados. A sabedoria milenar nos ensina: “O que ouço, esqueço. O que vejo, lembro. O que faço, aprendo”. O método vivencial trabalha exatamente estes três conceitos, fazendo com que a aprendizagem seja adicionada através de experiências didáticas, simulações e trabalhos lúdicos. Os participantes enfrentam situações que questionam seus paradigmas, exigindo criatividade e vontade de mudar para superá-las.

O desenvolvimento do conteúdo programático ocorrerá por meio das seguintes atividades:

– Aulas expositivas;
– Diálogo interativo;
– Dinâmicas de grupo;
– Entrevistas em dupla;
– Debates em grupo;
– Técnicas de simulação de casos;
– Feedback de avaliadores;
– Exercícios para fixação;
– Estágio supervisionado;
– Relatórios práticos;
– Formulários de avaliação.

Últimas Turmas

      

O que estão falando da formação

O que vou aprender?

MÓDULO I – Introdução

Unidade 1 – Panorama histórico dos métodos consensuais de solução de conflitos.
Unidade 2 – A política judiciária nacional de tratamento adequado de conflitos.
Unidade 2 B – Considerações sobre a Lei de Mediação e o Novo Código de Processo Civil .

MÓDULO II – O novo paradigma em resolução de disputas

Unidade 3 – Cultura da paz e métodos de solução de conflitos .
Tópico 3.1 – Os métodos autocompositivos de resolução de conflitos (mediação, conciliação e negociação).
Tópico 3.2 – Políticas públicas em resolução adequada de disputa – Resolução 125 .
Unidade 4 – Teoria da comunicação/teoria dos jogos .
Tópico 4.1 – Fundamentação teórica sobre papel do autocompositor.
Tópico 4.2 – O Teorema do Equilíbrio de Nash e sua aplicabilidade no planejamento de sistemas de resolução de conflito.
Tópico 4.3 – A teoria autocompositiva – cooperação ou competição.
Tópico 4.4 – Fundamentos da negociação .
Tópico 4.4.1 – Negociação baseada em interesses e negociação posicional.
Tópico 4.4.2 – Barganha distributiva e negociação integrativa .
Unidade 5 – Moderna teoria do conflito .
Tópico 5.1 – Percepção, Reação e Procedimentos de Resolução de Disputas .
Tópico 5.2 – Processos Construtivos e Destrutivos de Resolução de Disputas .
Tópico 5.2.1 – Espirais de Conflito .
Tópico 5.3 – Resultados da apropriada abordagem do Conflito.

MÓDULO III – Resolução de disputas baseadas em competências

Unidade 6 – Breve contextualização das relações sociais na pós-modernidade
Tópico 6.1
 – A era dos direitos e a judicialização das relações sociais; o conceito de outridade.
Tópico 6.2 – O conflito como luta por reconhecimento
Unidade 7 – Conciliação
Tópico 7.1 – Conceito
Tópico 7.2 – Diferenças entre conciliação e mediação; amplitude do problema e estratégias do conciliador/mediador;
Tópico 7.3 – Etapas da conciliação.
Unidade 8 – O processo de mediação
Tópico 8.1 – A formação do mediador; qualidade de um programa de mediação.
Tópico 8.2 – As atitudes do mediador.
Tópico  8.3 –  Panorama do processo de mediação; Etapas da mediação.
Unidade 9 – A fase inicial da mediação
Tópico  9.1 –  Declaração de abertura e a colocação das regras com vistas a adesão ao processo de mediação.
Tópico  9.2 –  a escuta e a comunicação na mediação.
Tópico 9.3  –  Reunião de informações; as perguntas abertas.
Unidade 10 – O desenvolvimento da mediação
Tópico 10.1 –  Organização dos debates.
Tópico 10.2 – Resumo positivo e prospectivo
Tópico 10.3 – Ferramentas para provocar mudanças.
Tópico 10.4 – Resolução de questões.
Tópico 10.5 – O termo de acordo; Encerramento da mediação.

MÓDULO IV – Contexto e aplicação da Mediação

Unidade 11 – Áreas de utilização da conciliação/mediação.
Unidade 12 – Interdisciplinaridade da mediação.

MÓDULO V – A ética na conciliação/mediação.

Unidade 13 – O papel do conciliador/mediador e sua relação com os envolvidos na conciliação e na mediação.
Tópico 13.1 –  Ética de conciliadores e mediadores.
Tópico 13.2 – Os princípios norteadores da conduta do conciliador e do mediador.
Tópico 13.2.1 – Os limites da confidencialidade.

MÓDULO VI – SIMULAÇÕES

Exercícios simulados

MÓDULO VII – ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Sessões reais de estágio
supervisionado.

Como Certificamos

O Centro de Mediadores é credenciado ao TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios) para ministrar o Curso de Mediação Judicial e Formação de Supervisores de Conciliação e Mediação (Link do Crendenciamento). Assim como também tem parceria com a Faculdade FIP e ISE para certificação de PÓS-GRADUAÇÃO, nos termos da Resolução CNE/CES nº 1, de 8 de junho de 2007 (Link no MEC). Demais cursos são autorizados de acordo com a Lei Federal de nº 9.394/96 e normatizações legais, o Decreto Presidencial nº 5.154 de 23 de julho de 2004 e as normas da Resolução CNE nº 04/99 – MEC (art. 7º, § 3º) de 7 de outubro de 1999, válidos em todo o território nacional.

Objetivos

Capacitar agentes em Competências da Mediação Judicial para atuarem nos Centros Judiciários de Solução de Conflitos, a serem implantados como parte do estabelecimento de uma Política Pública  Nacional em Resolução Adequada de Conflitos criada pela resolução 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça.

I – Fazer a introdução sobre os diferentes meios não adversarias de solução de conflitos, com noções básicas sobre o conflito e a comunicação, disciplina normativa sobre o tema, experiências nacionais e internacionais, assegurando a compreensão dos objetivos da política pública de tratamento adequado de conflitos.
II – habilitar os facilitadores na utilização de técnicas autocompositivas de solução de conflitos, com enfoque na negociação e conciliação, trazendo padrões de comportamento ético e posturas exigidas no relacionamento com partes e diferentes profissionais envolvidos nos centros.
III – habilitar os facilitadores na utilização de técnicas, com enfoque na mediação, identificando as diferentes Escolas, na multidisciplinaridade, as formas de sua aplicação, com destaque para a mediação judicial. Habilidades requeridas e comportamento esperado Desenvolvimento das competências necessárias à atuação institucional do mediador judicial, com ética e respeito à todos os agentes envolvidos na lide. Identificação de conflitos. Comunicação prospectiva. Negociação facilitadora. Domínio de técnicas autocompositivas. Empoderamento das partes. Composição.

Professores

SimoneSimone Bastos, Apaixonada pela conciliação e mediação, atuando como mediadora judicial desde 2007; mediadora certificada pelo Instituto de Certificação e Formação de Mediadores Lusófonos – ICFML desde 2013; Conselheira da Rede Internacional de Excelência Jurídica no Distrito Federal; conciliadora judicial do TJDFT, onde também é servidora e atuou como supervisora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania dos Juizados Especiais Cíveis de Brasília – CEJUSC JEC/BSB entre abril de 2009 a setembro de 2015. Aprofundou seus estudos nesse tema e atualmente é Instrutora dos cursos de formação de Mediadores do Conselho Nacional de Justiça – CNJ e do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios – TJDFT; coorganizadora e instrutora do Curso de Conciliação Judicial, promovido pelo TJDFT; coautora e instrutora do curso presencial Noções Básicas de Conciliação e Resolução de Conflitos para Representantes de Empresa, promovido pelo CNJ e TJDFT; tutora do curso de Mediação Básica, promovido pela Escola Nacional de Mediação e Conciliação – ENAM; conteudista e subcoordenadora dos cursos à distância Resolução de Conflitos para Representantes de Empresa e Resolvendo Conflitos de Forma Construtiva: a Contribuição de Cada Um para uma Cultura de Paz, promovidos pela ENAM. É também coautora do manual Resolução de Conflitos para Representantes de Empresa da Escola Nacional de Mediação  e Conciliação – ENAM. Simone é bacharel em Direito (Uniceub) e em Nutrição (Unb); pós-graduada em Marketing (UFRJ), em Controles Internos (USP) e em Direito Civil e Processo Civil (Universidade Cândido Mendes) e mestranda em Resolução de Conflitos e Mediação (FUNIBER).

Ana ValériaAna Valéria, Bacharel em Direito pela Universidade de Brasília – UnB; Especialista em Gestão do Conhecimento e Paradigma Ontopsicológico pela Faculdade Antonio Meneghetti (RS); Diretora de Secretaria do 2º Juizado Especial da Fazenda Pública do Distrito Federal; Mediadora Judicial desde 2002 com experiência na área cível e de família; Instrutora dos cursos de Formação de Mediadores do Conselho Nacional de Justiça – CNJ; Instrutora de cursos de conciliação e de mediação em Instituições como TJDFT, TJRS, TJPR, Ministério Público de Minas Gerais, Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios; Conteudista e Supervisora do Curso de Mediação da Escola Nacional de Mediação – ENAM; Tutora e Supervisora de Cursos de Resolução de Conflitos para Representantes de Empresas da ENAM; Co-autora da Cartilha do Divórcio para Pais e da Cartilha do Divórcio para Filhos da ENAM/CNJ; Mediadora certificada pelo Instituto de Certificação e Formação de Mediadores Lusófonos – ICFML.

Juliana FelipeJuliana da Silva Felipe, Advogada, Professora do Curso de Direito, Conciliadora e Mediadora Voluntária do TJDFT, Supervisora de Conciliação e Mediação pelo Centro de Mediadores, Instrutora em formação pelo CNJ e também pelo TJDFT, membro da Comissão Especial de Mediação e da Comissão Especial de Arbitragem da OAB/DF. Possui experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Civil, Direito de Família e Processual Civil, além de especialização em Direito e Processo do Trabalho.

 

Daniele CardiaDaniele Pinheiro Cardia, Advogada. Conciliadora e Mediadora Judicial e Extrajudicial desde 2015. Supervisora e Professora pelo Centro de Mediadores Instituto de Ensino, Instrutora de mediação em formação pelo CNJ. Pós graduanda em sistemas de justiça: conciliação, mediação e justiça restaurativa pela Unisul.

 

 

CURSO 100% PRESENCIAL

CURSO: CAPACITAÇÃO EM CONCILIAÇÃO E MEDIAÇÃO JUDICIAL (TURMA – MJ06)

PRÉ-REQUISITO: LEI DA MEDIAÇÃO 13.140/2015. ART. 11. PODERÁ ATUAR COMO MEDIADOR JUDICIAL A PESSOA CAPAZ, GRADUADA HÁ PELO MENOS DOIS ANOS EM CURSO DE ENSINO SUPERIOR DE INSTITUIÇÃO RECONHECIDA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.

CARGA HORÁRIA:  40H + 10H EXTRA (TEÓRICO-PRÁTICO) E 80H (ESTÁGIO) HORA/AULA – TOTAL 130H/A.

DATAS DA FASE TEÓRICO-PRÁTICO:

04/08/2018 (09H ÀS 19H)
05/08/2018 (09H ÀS 18H)
11/08/2018 (09H ÀS 19H)
12/08/2018 (09H ÀS 18H)
18/08/2018 (09H ÀS 19H)
19/08/2018 (09H ÀS 18H)

DATAS DO ESTÁGIO:

INÍCIO A PARTIR DE 01/10/2018, 1 OU 2 VEZES POR SEMANA EM DIAS ÚTEIS, SENDO 4 HORAS POR ENCONTRO MANHÃ OU TARDE, COM DATAS DEFINIDAS APÓS A FASE TEÓRICO-PRÁTICO. COM DURAÇÃO MÉDIA DE 2 MESES E MEIO.

LOCAL DAS AULAS: SCS – EDIFÍCIO PRESIDENTE QD 6 – ASA SUL – BRASÍLIA/DF.

LOCAL DO ESTÁGIO: FÓRUNS DO TJDFT DE ACORDO COM A DISPONIBILIDADE.

PREÇO DO CURSO PARA PARCELAMENTO: DE R$ 3.600,00 POR R$ 3.300,00

PREÇO DO CURSO PARA PAGAMENTO À VISTA: DE R$ 3.600,00 POR R$ 3.000,00

EFETUE SUA MATRÍCULA ABAIXO