61 3201-9496 Whatsapp 61 98299-9496

Capacitação em Comunicação Não Violenta

Comunicação Não Violenta

 Comercial


 


Entenda

A comunicação não violenta (CNV) é um estabelecimento de relações de parceria e cooperação, em que predomina comunicação eficaz e com empatia. Enfatiza a importância de determinar ações à base de valores comuns. Quando usada como guia na coconstrução de acordos, a CNV pode tomar a forma de uma série de distinções, entre as quais: Distinção entre observações e juízos de valor; Distinção entre sentimentos e opiniões; Distinção entre necessidades (ou valores universais) e estratégias; Distinção entre pedidos e exigências/ameaças. Uma comunicação à base destas distinções tende a evitar dinâmicas classificatórias, dominatórias e desresponsabilizantes, que rotulem ou enquadrem os interlocutores ou terceiros. A CNV enxerga uma continuidade entre as esferas pessoal, interpessoal, profissional e social, e proporciona formas práticas de intervir nelas com Técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais, além de amplamente utilizadas nas áreas de mediação e definição dos conflitos e são usadas por alguns mediadores em seu trabalho.

Giovani Fachini

Professor Giovani Fachini

Mestrando pela Universidad Europea del Atlántico (UNIATLANTICO – Espanha). Pós Graduado pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) 2010. Graduado em Direito pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB) 1999. Instrutor PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) Polícia Militar do Estado de Santa Catarina, Tenente Coronel RR – PMSC. Conciliador/mediador – Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). Mediador Judicial na 2ª Vara da Família em Joinville. Professor da Matéria de Mediação de Conflitos na PMSC, nos Cursos de Formação de Soldados (CFSd), de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS) e de Formação de Oficiais (CFO). Professor da matéria de Gestão de Conflitos no Curso Superior de Polícia Militar (CSPM).Professor de Mediação comunitária. Coordenador de Projetos de Mediação Comunitária em Joinville. Instrutor de Mediação Judicial pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Supervisor de Mediadores pelo CNJ. Capacitado no Curso de Justiça Restaurativa pelo Tribunal de Justiça de Bahia. Capacitado no Curso de Resolução Consensual de Conflitos Coletivos pela Escola Nacional de Mediação e Conciliação (ENAM). Capacitado no Curso de Formação de Instrutor de Oficina de Parentalidade pelo CNJ. Capacitado pelo Curso de Mediação de Conflitos pela Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina (SSP/SC).

Principais Vantagens

Como identificar e expressar sentimentos.
Como nos tornar responsáveis pelo que sentimos.
Como pedir algo a alguém e ser atendida.
Como transmitir empatia para outras pessoas.
Aprender a diferença entre comportamentos, pensamentos e sentimentos.
Reconhecer e expressar vontades pessoais.
Melhorar a comunicação nos relacionamentos pessoais e profissionais.
Mais harmonia e paz no cotidiano.

O que vou aprender?

Módulo I – Introdução à CNV

1.1 O que é
1.2 Bases
1.3 Quando usar

Módulo II – Processo da CNV (Componentes)

2.1 Observação
2.2 Sentimentos
2.3 Necessidades
2.4 Pedido

Módulo III – Comunicação que bloqueia a compaixão (estimula a violência)

3.1 Julgamentos moralizantes
3.2 Fazendo comparações
3.3 Negação de responsabilidade
3.4 Outras formas de comunicação alienante da vida

Módulo IV – Observar sem avaliar

4.1 A forma mais elevada de inteligência humana
4.2 Distinguindo observações de avaliações

Módulo V – Identificando e expressando sentimentos

5.1 O alto custo dos sentimentos não-expressos
5.2 Sentimentos versus não-sentimentos
5.3 Sentimentos quando as necessidades estão sendo atendidas
5.4 Sentimentos quando as necessidades não estão sendo atendidas

Módulo VI – Assumindo a responsabilidade por nossos sentimentos

6.1 Ouvindo uma mensagem negativa: Quatro opções: a) Culpar a nós mesmos; b) Culpar os outros; c) Escutar nossos próprios sentimentos e necessidades e; d) Escutar os sentimentos e necessidades dos outros.
6.2 Distinguir entre doar de coração e ser motivado pela culpa
6.3 As necessidades na raiz dos sentimentos
6.4 A dor de expressarmos nossas necessidades versus a dor de não a expressarmos
6.5 Da escravidão emocional à libertação emocional: Três estágios: a) Escravidão emocional; b) Ranzinza e; c) Libertação emocional

Módulo VII – Pedindo aquilo que enriquecerá nossa vida

7.1 Usando uma linguagem de ações positivas
7.2 Fazendo pedidos conscientemente
7.3 Pedindo um retorno
7.4 Pedindo honestidade: a) o que o ouvinte está sentindo; b) o que o ouvinte está pensando ou; c) se o ouvinte está disposto o tomar determinada atitude;
7.5 Fazendo pedidos a um grupo
7.6 Pedidos versus exigências
7.7 Definindo nosso objetivo ao fazer pedidos

Módulo VIII – Receber com empatia (expressar-se com honestidade e receber com empatia)

8.1 Pergunte antes de oferecer conselhos ou estímulo
8.2 A compreensão intelectual bloqueia e empatia
8.3 Procurando escutar sentimentos e necessidades
8.4 Mantendo a empatia
8.5 Quando a dor bloqueia nossa capacidade de oferecer empatia

Módulo IX – O poder da empatia

9.1 Empatia que cura
9.2 Empatia e a capacidade de ser vulnerável
9.3 Usando a empatia para afastar o perigo
9.4 Empatia ao ouvirmos um “Não”! de alguém
9.5 Empatia para reanimar uma conversa morna

Módulo X – Conectando-se compassivamente com nós mesmos

10.1 Lembrando como somos especiais
10.2 Avaliando a nós mesmos quando fomos menos que perfeitos
10.3 Traduzindo julgamentos sobre si mesmo e exigências internas
10.4 O luto na CNV
10.5 Perdoando a nós mesmos
10.5 Não faça nada que não seja por prazer
10.6 Cultivando a consciência da energia por trás de nossas ações

Módulo XI – Expressando a raiva plenamente

11.1 Distinguindo o estímulo da causa
11.2 Toda raiva tem um âmago que serve à vida
11.3 Quatro passos para expressar a raiva

Módulo XII – O uso da força para proteger

12.1 O pensamento por trás do uso da força
12.2 Tipos de força punitiva
12.3 Os custos da punição
12.4 Duas perguntas que revelam as limitações das punições
12.5 O uso protetor da força nas escolas

Módulo XIII – Libertando-nos e aconselhando os outros

Módulo XIV – Expressando apreciação na CNV

Trecho do curso


 


Como Certificamos

O Centro de Mediadores é credenciado ao TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios) para ministrar o Curso de Mediação Judicial e Formação de Supervisores de Conciliação e Mediação (Link do Crendenciamento). Assim como também tem parceria com a Faculdade FIP e ISE para certificação de PÓS-GRADUAÇÃO, nos termos da Resolução CNE/CES nº 1, de 8 de junho de 2007 (Link no MEC). Demais cursos são autorizados de acordo com a Lei Federal de nº 9.394/96 e normatizações legais, o Decreto Presidencial nº 5.154 de 23 de julho de 2004 e as normas da Resolução CNE nº 04/99 – MEC (art. 7º, § 3º) de 7 de outubro de 1999, válidos em todo o território nacional.

CURSO A DISTÂNCIA

CURSO: CAPACITAÇÃO EM COMUNICAÇÃO NÃO VIOLENTA;

CARGA HORÁRIA: 30 HORA/AULA;

DATA DE INÍCIO: IMEDIATO;

TEMPO DE ACESSO AO CURSO: INDETERMINADO;

PRAZO PARA CONCLUIR O CURSO: ILIMITADO;

PRÉ-REQUISITO: NENHUM;