Alunos do Centro de Mediadores recebem Menção Honrosa do TJDFT

Durante a cerimônia de encerramento de atividades do TJDFT, diversos profissionais que atuam com a transformação de conflitos através dos CEJUSCs foram homenageados, dentre servidores, estagiários e voluntários estavam dois de nossos alunos mais destacados: Os mediadores Rubens Torres e George Duarte.

Diversos envolvidos

Nesta segunda-feira(09 de Dezembro de 2019) ocorreu em Brasília a cerimônia de encerramento das atividades do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). E como não poderia deixar de ser, a mediação e a conciliação ocuparam lugares de destaque com seus números cada vez mais crescentes e com seus usuários cada vez mais satisfeitos.

Diversos são os fatores que contribuem para que a Resolução Adequada de Conflitos represente um sucesso tão grande na Justiça Brasileira. Começando pelas iniciativas tomadas desde os níveis de maior influência no legislativo, no judiciário e no poder executivo que movimentam todo o País para um objetivo comum.

Passando pelos servidores públicos que contribuem dia-a-dia para que esse serviço possa ser o mais eficiente e eficaz possível e incluindo os estagiários que desenvolvem papéis essenciais no desenvolvimento da Mediação e da Conciliação, atuando inclusive na linha de frente com sua sensibilidade e percepções únicas.

O voluntário

E chegando até os voluntários, que atuam não por essa ser sua função fim, não por esse ser o seu sustento, não por ser um requisito curricular, mas por iniciativa própria, movida por interesses que podem ser infinitamente diversificados mas que possuem a essência em comum do voluntariado.

O voluntariado é mais do que a forma mais gratificante de viver, é também uma forma maravilhosa de melhorar o mundo à nossa volta. Para entender melhor essa arte – Sim, arte de se dar por amor, é ser pago com mais amor do que fora dado. […][…] Por fim, arte do voluntariado sempre vai agregar a sociedade como um todo, pois trás ajuda à quem precisa, sendo o pagamento em “gratidão” para quem ajudou e move mais ainda esse ciclo de gentileza que soma na vida de qualquer um.

Redação de Yasmin de Araújo S. Monteiro, 2º lugar do Voto Popular do Projeto Câmera Educação

É possível perceber algo diferente em voluntários de Mediação e Conciliação, pois normalmente eles vêm com uma bagagem de outra profissão e quando esta experiência se une à mediação surge algo novo, uma forma diferente de enxergar as partes e o processo e de realizar a transformação do conflito.

Alunos homenageados

Foi o que aconteceu com o Mediador George Duarte e o Mediador Rubens Torres, dois de nossos alunos que receberam Menção Honrosa pelos serviços prestados de Mediação e Conciliação em Brasília.

Menção ao Mediador George Duarte
Menção ao Mediador Rubens Torres

A experiência que um advogado possui com conflitos e com o sistema judiciário como um todo, aliado ao seu espírito de levar o direito e a justiça às pessoas com dedicação constante traz uma perspectiva nova para a mediação. Quando o advogado se permite quebrar paradigmas e se abrir para o novo este se torna um Mediador extramamente transformador e hábil com o processo. É o caso de George Duarte que foi capaz de unir esses dois mundos e atuar com maestria em seus casos.

Por outro lado, nos deparamos com um profissional de teologia que decidiu seguir o rumo da Mediação, algo que em um primeiro momento poderia trazer surpresa para quem ouve mas que se mostrou um casamento perfeito. Segundo Raul Pedro, Presidente do Centro de Mediadores que também é formando em teologia: “A teologia oferece algumas ferramentas que poucas formações focam em seu desenvolvimento, como a compaixão, a compreensão, o perdão, o não-julgamento. Habilidades estas que são vitais para um Mediador que tenha o foco humanizado.” E pudemos ver que na prática isso se mostrou real com a atuação exemplar de Rubens Torres.

O Centro de Mediadores parabeniza nossos alunos homenageados e deseja que seu caminho seja de muita transformação, satisfação e autodesenvolvimento. Que muitas vidas possam ser transformadas com a atuação desses profissionais destacados.

E não só isso, queremos parabenizar todos aqueles que de alguma forma fizeram a sua parte para o desenvolvimento da mediação neste ano que se encerra, seja na forma de voluntariado, de instrutoria, de supervisão, de auxílio, de pesquisa, de associação ou de qualquer outra forma que possua em sua essência a promoção da paz e da nãoviolência . Somos gratos por ter a oportunidade de fazer parte deste movimento e de alguma forma contribuir para pessoas mais felizes e um mundo melhor.